quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O Golpe de 1964

Jango foi empossado como presidente e logo começou a defender seu projeto de reformas de base, entre elas a reforma agrária que pretendia desapropriar fazendas improdutivas com mais de 500 hectares. Jango também planejava aprovar o salário mínimo, a jornada de 8 horas, férias remuneradas e a sindicalização ao trabalhador rural.

Governos Jânio Quadros e Jango

Jânio Quadros(direita) e João 'Jango'
Goulart(esquera) tomando posse
como presidente e vice respectivamente
No início de 1961, Jânio Quadros fo eleito, com o maior número de votos no Brasil até então, presidente. Jânio era um político personalista e pretendia moralizar o Brasil, dar um fim na corrupção e fazer um governo para as classes baixas. Para equilibrar a economia brasileira ele desvalorizou a moeda, diminui o orçamento federal e as ajudas financeiras além de dificultar para os empresários a obtenção de crédito. Essas medidas  resultaram na alta dos preços, os negócios foram paralisados e todas as classes sociais e o Congresso não estavam satisfeitos.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A Sociedade Brasileira entre 1945 e 1964

Entre 1945 e 1960, a sociedade brasileira passou por grandes mudanças como a urbanização acelerada nas pequenas e médias cidades. No começo dos anos 40, São Paulo e Rio de Janeiro tinham mais de 1 milhão de habitantes cada e na década seguinte tinham o dobro disso. A imigração d pobres nordestinos foi umportante nessa grande urbanização.A migração dentro do Brasil foi incentivada tanto pela miséria e as grandes secas no nordeste tanto pela maior possibilidade de encontrar trabalho e o aumento da rede rodoviária no sudeste. Na região sudeste aconteceu um grande aumento industrial e do comércio e serviços, além de uma remodelação(avenidas, edifícios) das áreas urbanas.
A rádio foi o mais importante meio de comunicação no Brasil entre as décadas de 30 e 60. O rádio era fabricado no país e ampliou o mercado das gravadoras de disco e das emissoras de rádio. A televisão começou no brasil na décade de 50 com a emissora TV Tupi, de São Paulo, e só começou a se tornar popular perto da década de 60. Em 1964 existiam 31 emissoras de TV no Brasil.
Passeata da UNE na década de 60
O rádio, a televisão, o cinema e a imprensa iniciaram a cultura de massa no Brasil e foram fundamentais para a formação da opnião pública. Os novos meios de comunicação e a maior urbanização derem maior destaque as desigualdades e aos conflitos sociais ocorrendo comícios, greves e mobilizações políticas que conseguiam rapidamente uma projeção nacional. O movimento sindical nas cidades era liderado pela Central Geral dos Trabalhadores(CGT) e o movimento dos estudantes era liderado pela União Nacional dos Estudantes(UNE). Esses 2 movimentos e essas 2 organizações tinham muito espaço no rádio, na televisão e na imprensa.
Simultaneamente a modernização das cidades, a área rural não foi alterada e estava sob o domínio dos latifundiários, mas apesar disso em algumas regiões do Brasil se iniciou um movimento dos trabalhadores rurais coma fundação de uma associação conhecida com a Liga Camponesa, em 1955 pelos funcionários do engelho Galileia em Pernambuco. Com o auxílio do advogado Francisco Julião os camponeses ganharam as terras em que moravam e a partir de 1961 as ligas camponesas pregavam uma grande reforma agrária, radicalizaram os seus atos e ocuparam engenhos e enfrentaram a polícia.


- Roberto Malta

Juscelino Kubitschek

Logo no começo do seu mandato, Juscelino Kubitschek(JK) que governou de 1956 até 1961 colocou em execução o Plano de Metas, um programa do governo que tinha como lema'50 anos(de progresso) em 5(de governo)' e buscava o rápido deselvolvimento do Brasil e por isso mantinha o controle do Estado em diversos setores da economia e também abria o Brasil para o capital estrangeiro oferencendo facilidades para empresas estrangeiras instalarem indústrias no Brasil.
O que resultou desse nacional-desenvolvimentismo de JK foi um gigantesco surto industrial, durante o seu mandato a produção industrial brasileira aumentou 80%, principalmento no setor de bens de consumo duráveis(carros, eletrodomésticos, etc.) e o maior aumento foi na indústria automobilística na qual havia muita presença estrangeira(por exemplo, a Ford, a General Motors, a Volkswagen e a Toyota).
Montadoras de automóveis e fornecedoras de autopeças se instalaram no ABC paulista(perto do porto de Santos) e em poucos anos o número de operários e empresas quase drobou nesse lugar.
Juscelino Kubitschek
A construção de Brasília também foi um símbolo do governo de JK, que foi construída em 41 meses e inaugurada no dia 21 de abril de 1960. Brasília foi planejada pelo centenário arquiteto Oscar Niemeyer e pelo urbanista Lúcio Costa e a construção da nova capital atraiu milhares de operários(chamados de candangos) principalmente das regiões norte e nordeste.
O nacional-desenvolvimentismo de JK contou com o apoio de diversos setores sociais e gruos políticos que tiveram seus interesses atentidos pelo governo.
Esse crescimento industrial acelerado gerou otimismo mas haviam muitas contradições. Poucas regiões do Brasil e apenas uma parte da sociedade se aproveitaram desse crescimento e as desigualdades sociais e regionais aumentaram ainda mais.A dívida externa do Brasil aumentou e ampliou a dependência externa do Brasil e a emissão da moeda aumentou a inflação, afetando os assalariados  levando a uma onda de greves, com 65 greves em 1959 em todo o Brasil.


- Roberto Malta

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Governos Dutra e Vargas

Depois do fim do Estado Novo, em 1945 ocorreram eleições para presidente que foram vencidos pelo General Eurico Gaspar Dutra, que governou de 1946 a 1950 e durante o seu governo colocou o Brasil claramente do lado americano da Guerra Fria com o Partido Comunista posto na ilegalidade em 1947, dizendo que este era uma organização internacional revolucionária. Diversos sindicatos que tiveram seus dirigentes acusados de serem comunistas sofreram ações do Ministério do Trabalho. Apesar de estar garantido na Constituição de 1946 o direito da greve foi suspenso por um decreto-lei.
O Brasil rompeu as relações com a URSS sob pressão dos EUA. Em 1949 foi fundada a Escola Superior de Guerra(ESG) com o auxílio de militares dos EUA e virou um centro de ensino e difusão do anti-comunismo e do pró-captalismo. Os oficiais e civis que estudaram na ESG viraram a elite intelectual que defendia os ideiais dos EUA.
Em 1950 o mandato de Dutra acabou e seu sucessor foi Getúlio Vargas. O novo governo de Vargas era nacionalista economicamente e isso fez com que os políticos e empresários conservadores ficassem desconfiados dos planos de Vargas e eram contra seus projetos. Apesar disso, com grande apoio popular foi criada a Petrobras, uma empresa do Estado e única empresa que podia explorar e refinar petróleo no Brasil.
Outro problema era a economia do país, que estava com os preços altos e os salários baixos. Em 1953, apesar de existir leis que proibiam as greves, ocorreram movimentos grevistas em São Paulo, Rio de Janeiro, Santos e Belém. João 'Jango' Goulart, o Ministro do Trabalho atendeu a maioria dos pedidos dos trabalhadores e dobrou o salário mínimo. Para os conservadores era outro sinal da tendência comunista do governo Vargas e se iniciou uma campanha contra Vargas na rádio, nos jornais e na televisão.
Policiais carregam Carlos Lacerda depois do
atentado que os militares atribuíram a
Vargas
Os opositores acusaram Vargas de ter ordenado um atentado contra o jornalista de oposição Carlos Lacerda(que sobreviveu) e por isso chefes militares pediram a sua renúncia. Sob pressão, Vargas se suicidou no dia 24 de agosto de 1954 e explicou o suicídio em uma carta-testamento e houve uma comoção do povo. Seu vice, Café Filho assumiu o governo e em 1955 aconteceram novas eleições com a vitória de Juscelino Kubitschek, mas até a posse dele ocorreram muitas conspirações de golpe tanto de membros da oposição quanto de militares.



- Roberto Malta

domingo, 6 de novembro de 2011

A Guerra que não foi

As rivalidades entre URSS e EUA levou os dois a uma disputa armamentista, a URSS fez seu primeiro teste que foi um sucesso com a bomba atômica em 1949.
Com medo do avanço tecnológico da URSS, os EUA incentivaram a pesquisa de armas mais mortíferas. Apartir daí, americanos e russos tentaram se superar em matéria de armamentos e tecnologia.
A disputa armamentista gerou a conquista do espaço. A URSS iniciou com dupla vantagem: lançou o 1° satélite artificial ao espaço(o Sputnik 1) em 1957 e o 1° homem a ir ao espaço(Yuri Gagarin, que pilotava a Vostok 1) no dia 12 de abril de 1961. Em 1969  os americanos deram o contra-golpe ao chagarem na Lua.
A tecnologia espacial acabou levando ao ICBM, missíl balístico que atingia um alvo a milhares de quilômetros de distância e logo depois foi  criado o missíl anti-balístico, que destruia o ICBM antes dele atingir o alvo. Os países da OTAN e do Pacto de Varsóvia construiram bases de lançamento de míssies e logo já haviam muitas bases.
A Guerra Fria, que durou de 1947 a 1989, foi uma disputa armamentista que colocou o globo sob ameaça nuclear que poderia destruir o mundo e foi um peródo de grande tensão no mundo todo e houvo uma forte disputa econômica, tecnológica e diplomática entre EUA e URSS pelo dominío do globo.
Propaganda americana sobre a ameaça
comunista
A propaganda nesse período foi uma arma de intensidade similar a da ameaça de uma guerra nuclear. Os países captalistas atacavam a URSS exaltando a liberdade de expressão, a facilidade de consumo e possibilidades de enriquecimento para todo mundo. Diziam que no socialismo não existia liberdade e o Estado exercia uma ditadura.
A propaganda dos países socialistas falava da desigualdade social, do desemprego e da decadência moral(prostituição,pornografia e drogas) dos países captalistas. Ainda exaltava a superioridade do comunismo já que o Estado garantia emprego, educação e moradia para o cidadão.



- Roberto Malta

O Mundo pós Segunda Grande Guerra

Após o fim da Segunda Grande Guerra, a maior parte do globo estava arrasada e as perdas de vidas e de materiais arruinaram as atividades econômicas dos países que sofreram com a guerra e muitas nações ainda tinham que pegar gigantescas dívidas, como os EUA.
Para os americanos, a guerra auxiliou na boa situação econômica do país, com o aumento da produção industrial e agrícola o desemprego foi quase eliminado. Os EUA saíram da guerra com um poder econômico e militar ampliado e ainda mais, tinham a bomba atômica, eram com certeza uma super-potência.
Mas o inimigo em comum entre comunistas e captalistas(o nazifacismo) havia sido derotado e a aliança entre eles foi desfeita e além disso, viraram adversários nas décadas seguintes, EUA e URSS lutavam pela liderança global. Esse clima de disputa mudou a reconstrução da paz em divisão do globo entre as duas super-potências: EUA e URSS. O marco desse período foi a divisão da Alemanha feita em 1949 que a separou em dois países: a República Federal da Alemanha(RFA) sobre influência dos  captalistas e a República Democrática Alemã(RDA) sobre influência dos comunistas.
Reunião da cúpula da OTAN em 2002
A liderança americana se concentrou nas nações da Europa Ocidental e por isso os EUA lançaram em 1947 o Plano Marshall, um programa para a reconstrução econômica dos países captalistas a partir de auxílios econômicos. 2 anos depois EUA, Canadá e países da Europa Ocidental assinaram um acordo político-militar denominado Organização do Tratado do Atlântico Norte(OTAN) visando a defesa mútua e impedirem a ampliação da influência soviética.
A URSS completou seu controle dos países do leste europeu que eram ocupados pelos exércitos russos desde o fim da guerra, a econômia dessas nações foi fechada para países captalistas e nessas nações foi instaurado um sistema comunista baseada no modelo da URSS. Em 1955, em resposta a OTAN, esses países assinaram o Pacto de Varsóvia e se comprometeram a se ajudar mutuamente caso fossem invadidos por outras nações.


- Roberto Malta

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

A Guerra Fria na América Latina

A Segunda Grande Guerra e a Guerra Fria garantiram aos EUA controle nos países latino americanos. O governo dos EUA garantiram esse domínio por meio de uma ajuda técnica, empréstimos, abertura de filiais de grandes industrias e acordos econômicos que abriram os mercados da América-Latina aos béns de consumo americanos.
Contra qualquer ameaça soviética, o governo dos EUA organizou ou incentivou ações militares em países da América-Latina. Um exemplo é a Guatemala goverada pelo presidente Jacobo Arbenz que realizou uma reforma agrária que interferiu no interesse de empresas americanas nessa nação. Agentes da CIA tramaram um golpe de Estado em 1954, tiraram Arbenz do poder e instauraram um governo ditatorial governado pelo Coronel Carlos Castillo Armas que cancelou todas as leis criadas por Arbenz, como salário mínimo, limitação da jornada de trabalho, direito de greve e liberdade de expressão.
Outro exemplo ocorreu em Cuba que até 1959 era governada pelo corrupto e criminoso Fulgêncio Batista e que recebia significativos investimentos dos EUA já que era o que os americanos precisavam. Em 1959 ele foi deposto pelos homens do revolucionário Fidel Castro que assim que assumiu o poder realizou uma reforma agrária que atingiu latifundiários cubanos e empresas açucareiras dos EUA.
Embora Castro não tenha se declarado comunista até então, os americanos suspendaram as importações de açucar e fumo cubano e por causa desse bloqueio Castro negociou com a URSS que abriu os mercados da Europa Oriental para o açucar de Cuba. Depois desse ato que os EUA consideraram como uma aliança entre Cuba e URSS, autorizaram a CIA a treinar exilados cubanos para invadir a ilha e derrubar Castro. A invasão da Baía dos Porcos(ocorrida em 1961) foi um desastre completo.
Capa da Revista Veja sobre a Crise dos Mísseis de
1962, nas imagens temos Fidel Castro(Esquerda),
John Kennedy(ao centro, presidente dos EUA) e
Nikita Kruschev(a direita, líder da URSS)
Em retaliação a entrada de Cuba na área de influência dos russos, os EUA iniciaram um embargi econômico em Cuba e manobraram para que Cuba fosse expulsa da OEA(Organização dos Estados Americanos) em 1962. Em outubro do mesmo ano foram descobertas bases de mísseis nucleares russos em Cuba, prontamente o governo dos EUA declarou um bloqueio naval a Cuba. Depois de muitas negociações e de quase uma guerra declarada entre EUA e URSS, os mísseis foram retirados. Esse epsódio ficou conhecidio como a crise dos mísseis de 1962.


- Roberto Malta

A Guerra Fria na África e no Oriente Médio

Depois do fim da Segunda Grande Guerra, começou uma nova fase para os países africanos, o triunfo das democracis fez nascerem criticas ao colonialismo e ampliou os movimento de libertação. E após de derrubarem a tirania nazista os países colonialistas foram acusados de crimes semelhantes em suas colônias.
Os povos africanos vivam miseráveis e eram submetidos a exploração das empresas estrangeiras e dos donos das terras, tendiam a virarem comunistas. A URSS incentivou os movimentos de independência das colônias africanas e em resposta os EUA pressionaram seus aliados para que eles concedessem a independência as colônia e dessem apoio a movimentos africanos anti-comunistas.
A maior disputa entre russos e americanos foi no Congo Belga(atual República Democrática do Congo), lugar rico em cobalto, ferro, potássio e diamantes. Depois da independência em 1960 o Congo entrou numa sangrenta Guerra Civil com diversos golpe e contra-golpes incentivados pela URSS e pelos EUA. Em um desses golpes Patrice Lumumba foi assassinado, ele era o herói da independência do Congo e comunista.
Um dos maiores aliados dos EUA  na África era a África do Sul que em 1961 se tornou totalmente independente da Inglaterra e vivia desde 1948 um regime oficial de segregação racial imposta pela minoria branca a maioria negra chamado Apartheid. Pela sua forte economia, a nação expandiu seu poder militar e começou a exercer um imperialismo econômico em seues vizinhos.
Criação do Estado de Israel em 14 de maio de 1948, liderada
por David Ben-Gurion
Outro centro de disputas foi o Oriente Médio. Com a criação do Estado de Israel em 1948 se iniciou um conflito entre árabes e judeus que dura até hoje. Os árabes não aceitaram a criação de um Estado Judeu no território antigamente povoado por palestinos. Egito, Iraque, Líbano, Síria, Jordânia e Arábia Saúdita(países árabes) tiveram apoio militar da URSS atacaram Israel, que com armamentos e aviões fornecidos pelos EUA derrotaram os seus inimigos nas Guerras de 1947(Independência), 1956 e 1967(6 Dias) e aumentaram seu território em relação ao que iriam ocupar segundo divisão da Palestina feita pela ONU. Os palestinos seguem a  luta para ter seu Estado.


- Roberto Malta

A Guerra Fria na Europa e na Ásia

O mundo dividido entre captalismo e socialismo levou a tensões e guerras, sempre que um bloco ameaçava aumentar suas áreas de influência o outro prontamente respondia de forma violenta e essa tensão era aumentada pelas agências de espionagem: a Agência Central de Inteligênica, CIA(que substitui a OSS) do lado americano, e o Comitê para a Segurança do Estado, KGB do lado soviético, utilizaram milhares de espiões e informantes para atacar opositores, conseguir segredos do inimigo e interferir na política interna de outros países.
Stalin e Truman(presidente dos Eua depois da Guerra)
disputam o mundo
O controle dos russos ia até a Europa Central englobando a Alemanha Oriental, Polônia, Hungria, Tchecolosváquia, Romênia e Bulgária. Algumas vezes a URSS interviu para manter esse controle, por exemplo em 1956 quando houve uma manifestação na Hungria a favor da saída do Pacto de Varsóvia e contra o controle da URSS e em 1961 quando os russos ergueram um muro em Berlin separando o lado comunista do lado socialista. Esse muro que se tornou símbolo da Guerra Fria, tinha 3 metros de altura e era  protegido com postos de policia, minas explosivas e cercas de arame farpado.
Na Ásia, a área de controle indireto da URSS incluia a Coreia do Norte, o Vietnã do Norte e a Mongólia e na década de 50 a China, que apesar da verba dada pelos americanos aos nacionalistas de Chiang Kai-chek, esses foram derrotados pelos comunistas de Mao Tsé-tung que criou a República Popular da China e se aliou a URSS.
Com a China entrando no bloco soviético, os EUA temeram que o comunismo se alastrasse pelo resto da Ásia e se deu início a uma campanha anti-comunista mais as tensões da política externa agitaram os americanos e se deu início a uma corrida armamentista. Foi buscando frear a expansão comunista que os EUA participaram das Guerras da Coreia (entre 1950 e 1953) e do Vietnã (entre 1960 e 1973). Simultaneamente fizeram do Japão um aliado contra os comunistas (ajudando esse país a se recuperar economicamente) e realizaram pactos de defesa mútua com Nova Zelândia, Austrália e Filipinas.


- Roberto Malta

terça-feira, 18 de outubro de 2011

A Segunda Grande Guerra no Brasil

No período entreguerras a relação entre Brasil e Alemanha se fortaleceram bastante, na década de 30, em alguns setores a participação alemã era quase igual a dos americanos.
Essa aproximação aumentou em 1937 com a instauração do governo ditatorial do Estado Novo e, quando Vargas quis instalar uma siderúrgica foi procurar empréstimos no governo nazista.
Essa ligação entre Alemanha e Brasil preocupou os EUA, que estavam interessados nas matérias-primas e no mercado consumidor brasileiro. Para vencer a concorrência alemã, o presidente dos EUA Franklin Delano Roosevelt(FDR) pôs em prática sua política de boa vizinhança com o objetivo de cooperação entre os países americanos, oferecendo empréstimos e se ofereceu a aumentar as importações de produtos latino-americanos. Esse foi o contexto que possibilitou o Brasil obter 20 milhões de dólares para construir a siderúrgica de Volta Redonda.

Desenho em homenagem a FEB(cujo logo era a cobra
está fumando) feito por Walt Disney

Simultaneamente o governo dos EUA tentou conquistar o mercsdo brasileiro divulgando maravilhas da sociedade americana pelo rádio, pelo cinema, por revistas e incentivando o consumo e se iniciava a americanização do Brasil. Walt Disney criou o personagem Zé Carioca e a cantora Carmen Miranda virou estrela de Hollywood divulgando o samba brasileira.
Com o Brasil entrando na Guerra em 1942, as relações com os EUA melhoraram , mas lutar no lado dos Aliados era contraditório, pois enquanto viviamos numa ditadura a FEB defendia a liberdade. Enquanto aumentavam as comemorações da vitória dos Aliados, as críticas ao Estado Novo aumentaram. No começo de 1945 Vargas cedeu as pressões e iniciou uma abertura do regime: eleições foram marcadas, a formação de partidos políticos foi legalizada, a anistia a presos políticos foi decretada e o DIP foi extinto.
Mas o prestígio de Vargas com o povo era tão grande que iniciou a ganhar força um movimento popular pedindo a permanência de Vargas no poder com o lema de Queremos Getúlio. Alguns políticos e alguns chefes militares ficaram desconfiados e agindo rápido, depuseram Vargas do poder no dia 29 de outubro.


- Roberto Malta

O Fim da Guerra

A partir do início de 1944, os aliados lutavam contra os alemães, que dominavam o centor e o norte italiano, na Itália. Em julho, a FEB(Força Expedicionária Brasileira) desembarcou seu primeiro regimento em Nápoles para ajudar os aliados.
Durante o ano de 1944, os russos expulsaram os alemães da URSS depois de 3 anos. Os nazistas começavam a ter falta de combustível pela destruição das refinarias na Romênia pelos Aliados. Apesar disso eles ainda tinham os mísseis teleguiados V1 e V2 que massacraram civis em Londres entre junho de 1944 e março de 1945.
Desembarque de soldados americanos na Normandia durante
o Dia D
Os ataques dos V1 e V2 não impediram o avanço dos Aliados. No dia 6 de junho de 1944, ocorreu o' mais longo dos dias', o Dia D, tando início a libertação da França. Antes de setembro, Paris já estava com os franceses e depois a invasão da Alemanha começou a ser planejada. O Exército Vermelho dos soviéticos, no lado oriental e o Exército americano(principalmente o 3º Exército do General Patton) do lado ocidental avançaram sobre a Alemanha e, no dia 1 de maio de 1945 os russos invadiram Berlim conquistando-a no dia seguinte. Logo em seguida, no dia 8 de maio de 1945, tropas nazistas na Itália, Aústria, Dinamarca e Holanda se renderam. Acaba a Guerra na Europa.
No front oriental, os Aliados reconquistaram as Filipinas e a Birmânia, em fevereiro de 1945 os americanos desembarcaram em terras japonesas e logo depois a URSS invadiu a Manchúria e a Coréia. Em agosto os EUA lançaram as bombas atômicas que aceleraram a capitulação japonesa: em Hiroshima no dia 6 e Nagasaki no dia 9. No dia 2 de setembro o Japão se rendem e a acabou a maior de todas as guerras.
Na Segunda Grande Guerra morreram 37,6 milhões de pessoas sendo 20 milhões de russos.6 milhões de judeus foram assassinados pelos nazistas, grande parte na Polônia. Ocorreram depois da Guerra os julgamentos no Tribunal de Nurember, em que chefes nazistas foram julgados por acusações de crimes contra a humanidade e alguns foram condenados a morte. 'As retaliações contra os nazistas tiraram a atenção do mundo dos crimes realizados pelos Aliados no final da Guerra como as bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki. Esses crimes ficaram impunes'.


- Roberto Malta

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A Segunda Grande Guerra

Em 1940, a Alemanha já havia dominado a França e entr o final desse ano e o início de 1941 tentaram derrotar os britânicos por meio de bombardeiros que atingiram as grandes cidades inglesas, poreém a força aérea inglesa(RAF) derrotou os alemães e impediu uma invasão alemã em seu país.
Quanto a Itália entrou na guerra em junho de 1940, novas frentes de combate foram abertas e, em 1941 o EIXO ocupava a Iugoslávia, a Grécia e o Egito(que era área de influência inglesa) e conseguiram alianças com a Romênia, a Bulgária e a Hungria. Tendo o domínio da Europa Central, Hitler se voltou para o leste e iniciou a Operação Barbarossa(invasão da URSS).
Enquanto isso na Ásia, os japoneses conquistaram o norte da China e da Indochina além de conquistarem colônias inglesas, francesas e holandesas no Sudeste Asiático e no Pacífico Sul. A ausência de matérias-primas fundamentais era um ponto fraco da produção bélica do Japão. Em julho de 1941 os americanos anunciaram um bloqueio comercial ao Japão, que respondeu com um ataque a Pearl Harbour(um porto militar americano no Havaí) em dezembro do mesmo ano. Foi a razão dos EUA entrarem na guerra.
Em 1942, os Aliados compostos por EUA, Inglaterra e URSS iniciaram uma mudança no curso da guerra. Os exércitos americanos e australianos derrotaram diversas vezes os japoneses, porém esses ainda tinham posições importantes. A Grã-Bretanha reconquistou o Egito e soldados aliados marchavam sobre Marracos e Argélia. Foi também o ano em que os nazistas decidiram iniciar o extermínio de judeus e a utilizar os povos conquistados como mão de obra escrava nas fábricas germânicas.
Imagem da Batalha de Stalingrado(1942-1943)
No início(janeiro) de 1943, depois de uma heroica resistência dos russos em Stalingrado e logo depois os expulsaram da URSS. Posteriormente os russos conquistaram dos alemães a Bulgária, a Hungria, a Polônia, a Tchecolosváquia e a Iugoslávia. Em maio os Aliados expulsaram os alemães do norte da África, liberando o Mediterrâneo e em julho invadiram a Sicília e Mussoli foi deposto. Em setembro do mesmo ano o novo governo italiano assinou a rendição da Itália para os Aliados.





- Roberto Malta

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A Eclosão da Guerra

Em março de 1938, Hitler realizou um antigo projeto: realizou o anschluss(conquista) da Aústria e depois os Sudetos, região da Tchecoloslováquia onde viviam 3 milhões de germânicos. Pelo protesto britânico e francês aconteceu um encontro em Munique em setembro de 1938 em que representantes das 2 nações concordaram com a anexação dos Sudetos por Hitler para evitar uma nova guerra.
Apesar disso, essa política pacífica foi vista pelos ditadores como sinal de fraqueza e Hitler anexou quase toda a Tchecolosváquia e os húngaros e poloneses conquistaram parta da Tchecolosváquia em que existissem minorias húngaras ou polonesas. Mussolini conquistou a Albânia.
O expansionismo nazista prosseguiu rumo ao leste, dando a impressão de um ataque alemão a URSS, porém esses países assinaram um pacto de não agressão e de cooperação econômica em agosto de 1939, esse pacto também estabelecia a divisão da Polônia entre Alemanha e URSS entre outras coisas.
No dia 1 de setembro de 1939 os alemães arranjaram um incidente na fronteira polonesa e Hitler a invadiu. Ingleses e Franceses exigiram que os alemães se rendessem e como esses não o fizeram, declararam guerra a Alemanha no dia 3 de setembro de 1939. Se iniciava a Segunda Guerra Mundial.
Tropas nazistas entram em Paris
Alguns dias depois o Exército da URSS ocupou a parte oriental da Polônia, que foi dividida entre alemães e soviéticos, desapareceu do mapa e seus habitantes sofreram massacres. No início de 1940, a URSS anexou a Finlândia, a Estônia, a Lituânia e a Letônia; já a Alemanha conquistou a Dinamarca, a Noruega, a Holanda, Luxemburgo e a Bélgica, ignorando a neutralidade desses países. Depois Hitler atacou a França, conquistou bastante territórios, os exércitos ingleses e franceses foram evacuados para a Inglaterra a partir de Dunquerque e Hitler entrou vitoriosa em Paris em junho de 1940; logo depois a França assinou a rendição deixando os ingleses sozinhos contra o EIXO.


- Roberto Malta

Expansionismo Militar

Quando chegou ao poder em 1933, Hitler applicou o progama nazista:rearmar a Alemanha e anexar o espaço vital, violando duplamente o Tratado de Versailles, de 1919.O serviço militar voltou a ser obrigatório e logo formou um novo Exército, uma poderosa Aeronaútica e uma moderna Marinha.
Tropas do Exército Alemão
Em 1936, Hitler militarizou a Renânia, região de fronteira com a França e violou novamente o Tratado de Versailles e os governos inglês e francês só protestaram verbalmente cotra essa ação de Hitler.
Enquanto a crise do captalismo aumentava a adesão dos trabalhadores ao comunismo e socialismo, preucupando a burguesia europeia.
Mussolini, na Itália, também iniciava uma política de expansão militar invadindo a Etiópia em outubro de 1935 e consolidando a conquista em maio de 1936., os governos francês e inglês condenaram essa ação levando Mussolini a se aproximar de Hitler.
O Japão, utilizava uma política expansionista muito agressiva, em 1931 invadiu e conquistou a Manchúria, região norte da China que passava por uma grave crise interna e não resitiu aos invasores. Depois o Japão invadiu a China em julho de 1937 por lá ficando até o fim da guerra em 1945.
Na Espanha, a Frente Popular, em 1936, que era uma aliança de opositores ao facismo ganhou as eleições e logo ralizaram uma Reforma Agrária, irritando a burguesia local e o Exército. Parte do Exército sobre o comando do General Francisco Franco revoltou-se contra o governo da República e ocorreu uma Guerra Civil que durou até 1939.
Franco, com o auxílio militar de Hitler e Mussolini ganhou a guerra em maio de 1939 e aboliu a República e implantou uma ditadura facista que durou até a morte de Franco em 1975.No ano de 1936, Hitler e Mussolini assinaram uma aliança e mais tarde o Japão entrou na aliança formando o Eixo Roma-Berlim-Tóquio, mais conhecido por EIXO.


- Roberto Malta

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Industrialização e Trabalhismo na Era Vargas

A Grande Recessão mostrou que a economia brasileira era frágil e que estava sujeita as variações do mercado mundial. E o país só exportava um produto: o café e importava popr necessidade diversos produtos. No começo da Era Vargas, surgiram novas fábricas e essa situação iniciou-se a mudar.
O Estado Novo reorganizou a economia brasileira diminuindo a dependência de importações e promovendo a diversificação da produção agrícola. Com o objetivo de estimular a industrialização, o goveno ofereceu incentivos a emprsários e facilitou a obtenção de empréstimos. Apesar disso, a intervenção do Estado foi forte na criação de indústrias de base buscando produzir béns capazes de produzir outros(como máquinas e equipamentos.Entre 1940 e 1945 foram criadas: A Companhia Siderúrgica Nacional, Companhia Vale do Rio Doce, Fábrica Nacional de Motores e Companhia Hidrelétrica do São Francisco.
A industrialização do Brasil era uma parte do projeto nacionalista do Estado Novo, fazendo isso buscavam aumentar a autossuficiência brasileira e garantir a defesa de seus recursos. O governo também decretou que todas as jazidas de petróleo eram do Estado, nacionalização a refinação de petróleo e proibiu aos estrangeiros a mineração, metarlugia e a exploração das riquezas existentes em solo brasileiro.
Desfile de operérios com a imagem de Vargas
Outro objetivo era conquistar a participação em massa de trabalhadores na tarefa da industrialização. Vargas apelava a  colaboração entre as classes e difundia ideais de exaltação ao trabalho e era apresentado como o pai dos trabalhadores e como aquele que concedeu as leis trabalhistas. O governo proibiu as greves e estabeleceu leis sindicais mais rígidas do que as do Café com Leite. Essas ações mantinham o trabalhador dócil, o que favorecia os empresários e escondia a desigualdade social e os baixos salários.
Quanto a área rural, a atuação de Vargas foi decisiva para acabar com o cangaço, mas a dominação que os coronéis mantinham sobre os trabalhadores rurais(que nem foram incluídos nas leis trabalhistas) não foram alteradas. Mas, com a suspensão das eleições e a atuação dos interventores(que eram nomeados por Getúlio) os coronéis perderam sua força política.


- Roberto Malta

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Rumo ao Autoritarismo

Vargas interferiu em todos os setores da vida brasileira,para salver o café dos efeitos da Grande Recessão, comprou os estoques e mandou queimá-los,diminuindo a oferta e interrompendo a queda dos preços,mas não funcionou por muito tempo porque o café voltou a cair, porém a quantidade de exportações aumentou.
A oligarquia de São Paulo apesar disso não ficou satisfeita porque ela havia perdido o controle político do Brasil e até de São Paulo(o interventor que Vargas nomeou era do nordeste e militar). Os paulistas se posicionaram contrários ao governo e exigiram que uma Assembleia Constituinte fosse convocada e a nomeação de um interventor que fosse civil e paulista, ocorreram diversos atos de protesto na cidade de São Paulo como comícios, passeatas e destruição de sedes de jornais. Em um desses atos no dia 23 de maio de 1932, 4 jovens morreram: Martins, Miragaia, Draúzio e Camargo(MMDC), essas mortes aceleraram os preparativos para a luta armada contra Vargas e, no dia 9 de julho do mesmo ano começou a Revolução Constitucionalista de São Paulo.
Cartas paulista da Revolução
Constitucionalista
Os paulistas se envolveram em massa com o conflito, tanto de forma militar como de forma econômica e apesar dos grandes esforços em combate, tinham pouca chance de vitória pelo despreparo militar e a falta de armas. Em outubro os paulistas se renderam, no ano seguinte ocorreram eleições para a Assembleia Constituinte e em 1934 a nova Constituição foi promulgada(A Revolução Constitucionalista foi um sucesso pois atingiu o seu objetivo mas também foi um fracasso porque os paulistas se renderam).
A nova Constituição estabelecia voto secreto, voto feminino e era possível votar a partir dos 18 anos. A responsabilidade da educação em todos os níveis era do Estado, aceitava as leis trabalhistas feitas por Vargas durante o governo provisório(jornada de trabalho de 8 horas e previdência social, por exemplo).
Essa nova Constituição era liberal e dizia que a primeira eleição seria indireta e foi ganha por Vargas não deram a tranquilidade social e politica que era esperada. 2 forças políticas que eram uma o oposto da outra se estabeleceram e dividiram a população das grandes cidades do Brasil: a AIB(Ação Integralista Brasileira) que era fascista e a ANL(Aliança Nacional Libertadora) que era antifascista e liderada pelo Partido Comunista. Os comícios e passeatas desses 2 grupos eram muito concorridos e os choques entre seus integrantes, cada vez mais frequentes.


- Roberto Malta

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Estado Novo

  Depois de um discurso de Luís Carlos Prestes, líder da ANL(Aliança Nacional Libertadora) atacando violentamente o governo, Vargas decretou que a ANL não estava mais na legalidade e prendeu seus principais integrantes. O Partido Comunista, que era a base de apoio da ANL, revidou a repressão com uma revolta armada que ocorreu nos quartéis de Natal, Recife e Rio de Janeiro entre 23 e 27 de novembro de 1935. As tropas do governo sufocaram o levante e prenderam os rebeldes da Intentona Comunista.
Dizendo que o país estava sob perigo comunista, Vargas decretou estado de sítio e, em março de 1936 isso se modificou para estado de guerra(o Estado tem plenos poderes e são suspensas todas as garantias e direitos individuais) que durou até junho do ano seguinte. Com o auxílio do Exército´, Vargas se livrou de muitas pessoas contrárias a ele como políticos, jornalistas, intelectuais e membros de oligarquias que foram perseguidos, presos ou exilados.
No final de 1937, Vargas anunciou ter descoberto(na realidade foi tudo uma farsa) o Plano Cohen, um plano internacional comunista para tomar o poder no Brasil utilizando depredações, massacres, incêndios de igrejas e estupros. Pela gravidade da situação, Vargas decretou novamente estado de guerra, censurou a imprensa e a rádio e mandou prender suspeitos do comunismo. No dia 10 de novembro, Vargas e o Exército deram o golpe final para estabelecerem a ditadura : fecharam o Congresso e outorgaram uma nova Constituição.
Propaganda do DIP sobre Vargas
Esse novo regime era chamado de Estado Novo e tinha Vargas como chefe supremo. Para manter a unidade nacional os partidos políticos foram suprimidos, as eleições e a autonomia dos estados foram extintas por serem considerados degradadores do nacionalismo.O Estado era centralizador e autoritário e tomava todas decisões, planejava a economia, intervinha na produção, controlava os trabalhadores e fixava currículos escolares, por exemplo.
O DIP(Departamento de Imprensa e Propaganda) fazia a censura prévia a imprensa, ao rádio, ao teatro e ao cinema; além de produzir o noticiário para a 'Hora do Brasil', fazer propaganda do governo, de seu chefe  e também organizava os grandes eventos oficiais de massa, como comícios, desfilas e comemorações, por exemplo, o dia do Presidente e o dia da Raça. O culto a Vargas lhe deu a imagem de o pai dos pobres, Os que não aceitavam o regime eram silenciados nas prisões, onde havia muita tortura.



- Roberto Malta

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Revoluçao de 30

Getúlio Vargas
No inicio da década de 20, a classe média, o operariado e parte da elite estavam descontentes com os políticos e as oligarquias. Depois do mandato de Artur Bernades, ocorreu o mandato de Washington Luís e no final do seu mandato ele surpreendeu e indicou para sucessão o paulista Júlio Prestes e rompeu com o Café com Leite.O governador mineiro Antônio Carlos de Andrade se sentiu traído, retirou o apoio ao governo e se aliou a oposição. Começou a Aliança Liberal que lançou em 1929 Getúlio Vargas para presidente.
Durante a campanha eleitoral o Brasil sofreu os efeitos da Crise de 1929(ocorreramgrandes quedas no preço e no consumo do café no exterior) e para piorar o Brasil vivia uma superprodução de café desde 1925. Washington Luís recusou os pedidos dos cafeicultores de socorro. Apesar disso o Estado de São Paulo conseguiu empréstimos no exterior e a crise do café foi aplacada.
Com as frudes de sempre, Júlio Prestes foi eleito. Os radicais da Aliança Liberal começaram a conspirar contra Prestes e o assassinato de João Pessos(vice de Vargas) em julho de 1930 deu mais ânimo aos radicais. A revolta começou em 3 de outubro de 1930 no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais e se expandiu para Pernambuco, Paraíba e outros estados. Com forte risco de guerra civil, o estado-maior do Exército resolveu depor Washington Luís e logo depois Vargas assumiu o poder. Tinha acabado a República Velha.
No dia 3 de novembro, Vargas tomou posse como presidente provisório, tinha plenos poderes e tomou as seguintes medidas: dissolveu o Congresso, suspendeu a Constituição
, limitou a autonomia dos estados e destitui os governadores nomeando interventores para esses estados. Essas medidas anunciavam um novo tipo de Estado, um Estado centralizador e intervencionista. Começou uma nova fase da República na qual os grupos que apoiaram a Revolução exigiam grande participação política.


- Roberto Malta

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Totalitarismo

A palavra do título era utilizada por Mussolini e os facistas para exaltar o regime facista, depois diversos historiadores e sociólogos usaram essa palavra para falar sobre regimes não-democráticos em que o Estado controla totalmente a vida nacional. Dessa forma, o nazismo, o facismo e o stalinismo são regimes totalitários e tem em comum as seguintes características: culto ao Estado e ao chefe, antiliberalismo, oposição a democracia e o controle da sociedade pelo Estado.
No totalitarismo, todos os poderes estão centralizados em uma mesma pessoa, e o chefe totalitária é a própria personaficação do Estado e da nação. Em festas nacionais o retrato do governante é colocado ao lado da bandeira nacional e as crianças aprendem que vivem sobre a proteção do líder, e que a ele devem respeito e obedecimento.
Um evento(comíco) de Hitler
Os totalitaristas são contra a democracia pois acreditam que ela é um regime que divide a sociedade e estimula as diferenças; e para eles a sociedade deveria se reunir em os mesmos pensamentos e interesses, que são impostos pelo Estado. Nesses regimes eram proibidos tudo o que poderia dividir ou diferenciar as pessoas, como partidos políticos, sindicatos e liberdade de expressão e pensamento. Simultaneamente existe um rigoroso controle policial que censura as informações, controla as ideias e estimula as denúncias.
Os totalitaristas também são contra o pensamento crítico e o racionalismo e substituem a reflexão e o debate por atividades físicas(como trinamento militar e trabalho disciplinado). E também se utilizava a emoção para substituir a razão , utlilizando slogans,saudações rituais e eventos grandiosos.
Apesar das semelhanças; nazismo, facismo e stalinismo tem algumas diferenças: o nazismo se diferencia pelo ódio racista e pelo antissemitismo(ódio aos judeus), o stalinismo se diferencia por se basear no comunismo defende a luta de classes e que a revolução operária se internacionalize. O facismo e o nazismo disfarçam as diferenças sociais e apelam ao nacionalismo. O nazismo e o facismo criticam o stalinismo e vice-versa.


- Roberto Malta

terça-feira, 30 de agosto de 2011

O Stalinismo na URSS

Joseph Stalin
No início da década de 20 a Russia estava sofrendo dos efeitos da Guerra Civil que devastou a Russia depois da Revolução Vermelha, e para contornar esses problemas, Lênin lançou em 1921 a NEP( retorno parcial do captalismo) e com isso a produção industrial voltou a aumentar, o desemprego diminuiu e a vida dos camponeses melhorou. Lênin reorganizou o estado e criou em 1922 a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas(URSS).
Lênin adoeceu em 1923, se afastou do poder e morreu no ano seguinte e aí começou uma disputa para a sucessão de Lênin, Joseph Stalin(Secretário-geral do partido) derrotou os opositores(como Leon Trotsky), declarou-se successor de Lênin e assumiu o poder, ficando nele até a morte em 1953.
Para uma rápida industrialização, Stalin encerrou a NEP e utilizou a partir de 1928 os planos quinquenais(planos para os próximos 5 anos) em que metas e os meios para alcança-las eram fixados. Na zona rural o governo tomou as terras, instrumentos de trabalho e gado, criou cooperativas e fazendas coletivas em que ex-rendeiros, lavradores e ex-proprietários obrigatoriamente trabalhavam. A produção da agricultura era comprada pelo governo ao preço por ele escolhido. Muito dos agricultores não gostavam dessa situação e preferiam destruir seus bens a ´dar-los para o governo e eram punidos a mando de Stalin. Em 1940, 97% das terras já estavam coletivizadas.
A indústria se concentrou na indústria pesada(como siderúrgicas e metarlúgicas) e nem grandes obras como usinas hidrelétricas e ferrovias. As greves eram proibidas e os operários eram estimulados(com intensa vigilância de Stalin) a alcançar as metas dos planos quinquenais. Como consequência desse esforço, alguns setores da indústria pesada cresceram enquanto a podrução agrícola, de bens de consumo e a qualidade de vida da população caíram.
Para não ocorrer críticas ao governo, Stalin manipulava os dados econômicos, usava uma forte repressão policial e da propaganda governista, que chamava Stalin de o Guia Genial dos Povos, exaltava um Estado forte e centralizado e dava a URSS o apelido de a Pátria do Socialismo.


- Roberto Malta

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Mussolini e Hitler: começo da vida política

Benito Mussolini(1883 - 1945):  entrou no Partido Socialista Italiano(PSI) aos 17 anos , fugiu para a Suiça para não cumprir serviço militar, quando voltou a Itália, virou um dos principais líderes do PSI dirigindo o jornal Avanti!, mas foi expulso do PSI por defender a entrada na Itália na guerra, enquanto os socialistas queriam a neutralidade. Fndou o jornal Il Popolo d'Italia, no qual fazia propaganda da guerra. Foi recrutado para a guerra, mas foi afastado 17 meses depois por ser ferido numa explosão.
Virou anti-comunista convicto e organizou ações de violência contra socialistas( chegou a incendiar a sede do Avanti!), sindicalistas, grevistas e invasores de terras. Dessa forma ganhou apoio da burguesia, dos proprietários de terra, de membros do exército e do governo.
Mussolini(esquerda) e Hitler
Adolf Hitler(1889 - 1945): nasceu na Austria, Hitler combateu na Grande Guerra como voluntário do exército alemão. Revoltou-se, assim como a maior parte do povo, com a derrota da Alemanha e pelo Tratado de Versalhes, e dizia que o povo tinha sido apunhalado pelas costas pelos políticos.
No ano de 1920, fundou o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães( Partido Nazista), que fazia oposição a o governo democrático da República de Weimar. Usava como símbolo a cruz suástica e criou o grupo armado SA(Sturmabteilugen, tropas de assalto) para proteger os comícios do Partido Nazista e colocar medo nos opositores esquerdistas. Em 1923, foi preso após uma tentativa de golpe de estado e na prisão desenvolveu o nazismo, escrito no livro Mein Kampf(Minha Luta).Em 1933 tornou-se ditador na Alemanha, seu expansionismo provocou a eclosão da Segunda Guerra. O s nazistas perseguiram milhões de pessoas, como judeus, ciganos e homossexuais.


- Roberto Malta

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O Nazismo na Alemanha

Depois da Grande Guerra, a Alemanha enfrentou diversos problemas, sendo o maior a hiperinflação ocorrida em 1923. A Crise Econômica trouxe diversos problemas para o governo como o desemprego e protestos contra o governo. Nesse mesmo ano houve uma tentativa de golpe de estado, e Adolf Hitler, um dos líderes(que antes era desconhecido) foi preso e libertado meses depois.
Em 1924, pelos empréstimos feitos pelos EUA, a economia alemã se reorganizou. A agricultura e a indústria voltaram a crescer, a política se estabilizou e os conflitos sociais se reduziram bastante. Até 1930, os alemães viveram uma época de prosperidade e de uma exelente vida cultural e artística. Foi a época de ouro das artes decorativas, do cinema e das pinturaras alemãs.
A Alemanha sentiu grandes efeitos da Crise de 1929 como a saída em larga escala de capitais dos EUA, o desemprego chegando a casa dos milhões e a Alemanha entrando na recessão. As tentativas do governo pra sair da Crise deram errado. Nas eleições de 1932, o Partido Nazista( de Hitler) elegeu aproximadamente 40% dos deputados, com a promessa de emprego aos desempregados e responsabilizando os judeus pela Crise.
Símbolo do Nazismo
Os nazistas eram muito racistas, anticomunistas, antidemocráticos, ultranacionalistas, militaristas e pangermanistas( queriam a unificação dos povos de língua alemã e origem germânica em uma Grande Alemanha). Queriam um Estado forte de base racial( seu lema era Um povo, um império, um guia). Para eles, o povo alemão descendia dos arianos(considerados a raça superior) e estavam destinados a controlar os povos e raças inferiores.Para manter a pureza racial dos arianos, Hitler mandou isolar os judeus e posteriormente exterminá-los, Essa teoria de superioridade dos arianos era a explicação para o expansionismo nazista(buscavam anexar o espaço vital, territórios que se anexados formariam a Grande Alemanha) que criaria o III Reich( Império) um Império que uniria todos os povos germânicos, sob o comando do Führer(guia) Hitler.
O resultado das eleições de 1933 deu a chance dos nazistas de chegar ao poder, no ano seguinte; Hitler era nomeado Chanceler pelo Presidente da República Paul von Hindenburg. Hitler assumiu a direção do páis e em agosto de 1934 já havia instaurado uma ditadura nazista.


- Roberto Malta

O Facismo na Itália

Depois do fim da Grande Guerra, a Itália tinha dívidas gigantescas, uma inflação que crescia cada vez mais e uma produção agrícola e industrial praticamente nula. Ocorriam protestos pelo desemprego e pelos pequenos salários. E as anexações territóriais e compensações financeiras que os italianos queriam a entrar na Guerra não ocorreram, frustando os italianos.
Símbolo do Facismo
Nesse período de conflitos sociais e de crise econômica, Benito Mussolini funda grupos paramilitares, que depois dariam no surgimento do Partido Facista Italiano. Mussolini, sendo um nacionalista extremo, aproveitou a insastifação social e os desejos do povo, originando uma ideologia que exaltava a pátria e o Estado. O facismo defendia a superioridade do Estado em relação a Sociedade e a limitação do Poder Legislativo. Eram contra a democracia, o liberalismo e o comunismo e buscavam reestabelecer a ordem social e procurar o crescimento econômico e territorial da Itália.
No ano de 1921, os fascistas elegeram 21 deputados, mas os comunistas elegeram 156( o que garantia o governo do país para eles). Tendo o apoio dos burgueses e do Exército( que era contra os comunistas) , Mussolini fez uma exibição de força: realizou uma Marcha sobre Roma em outubro de 1922. Grupos de fascitas armados saíram de diversas regiões do Norte da Itália com destino a Roma, e ocuparm no caminho: estações de trem, postos de correio e prefeituras.
Sob pressão, o Rei Vítor Emenuel III nomeou Mussolini como 1º Ministro, no mesmo ano, que por meio de fraudes eleitorais; leis impostas e violência contra a oposição foi estendendo seu poder.
Em 1925, Mussolini já havia consolidado a ditadura facista, dissolvendo todos os outros partidos políticos e censurando os jornais. Mussolini era chamado de Duce, tinha poderes absolutos governava por decretos e só respondia ao Rei.
Foram proíbidos greves e sindicatos, trocados por corporações( que reuniam trabalhadores e patrões e eram dirigidos por um homem nomeado por Mussolini). A produção industrial e agrícola aumentou e o nível do emprego se manteve estavel. Ações contra o analfabetismo e o crime organizado. Mussolini também conseguiu o apoio da Igreja Católina criando o Estado do Vaticano( independente e governado pelo Papa) e tornando o cristianismo como religião oficial e base de ensino do Estado Facista Italiano.


- Roberto Malta

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

O Tenentismo e a Coluna Prestes

Luís Carlos Prestes
Em outubro de 1924, eclodiu a revolta tenentista no Rio Grande do Sul, sendo seu líder Luís Carlos Prestes e Siquiera Campos(um dos sobreviventes do 1º levante). Cercado pelas tropas do governo, os tenetistas quebraram o cerco e marcharam para Foz do Iguaçu, onde se encontraram com os tenentistas paulistas.
A união dessas forças deu na Coluna Prestes- Miguel Costa ou Coluna Prestes, que com 1500 homens(muitos morreram no caminho), marchou pelo interior do Brasil, com o objetivo de difundir as ideias tenentistas e de desgastar o governo até sua queda. A Coluna Prestes atravessou 15 estados e percorreu aproximadamente 25 mil km em quase 2 anos.
A perseguição a Coluna Prestes começou no governo de Arthur Bernardes e continuou no de seu sucessor, Washington Luís, sendo enviados soldados do Exército, soldados das Forças Públicas( dos estados) e capangas armados pelos Coronéis. A Coluna saiu vitoriosa sempre, os revoltosos conquistaram muitas cidades, mas sempre abanonavam as rapidamente para evitar confronto com o Exército.
Por onde passavam, destruíam livros de impostos e instrumentos de tortura utilizados pela Polícia. Os habitantes do interior sentiam um misto de medo e admiração em relação aos membros da Coluna. Eles não compreendiam os objetivos da Coluna e ainda assim, eram mantidos fora da luta. A grande parte dos tenentes era contra recrutar e armar a população, pois tinham medo de perder o controle da situação.
Já as classes médias urbanas, viam Prestes como um herói  e o apelidaram de ' Cavaleiro da Esperança'. A admiração e respeito que tinham por Prestes continuou por muito tempo depois do fim da Coluna.
Em fevereiro de 1927(no governo de Washington Luís),os membros da Coluna se exilaram na Bolívia, no Paraguai e na Argentina. Desde então, os tenentes seguiram diversos caminhos políticos. Prestes, por exemplo, virou comunista.


- Roberto Malta

Os Levantes Tenentistas de 1922 e 1924

No dia 5 de julho de 2011, os tenetes no forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, iniciaram uma rebelião contra o presidente Epitácio Pessoa e usaram os canhões do forte para atacar o palácio do governo. Seu objetivo era derrubar Pessoa e recontar os votos da eleição presidencial. Mas a rebelião fracassou, não deve adesão de muitos homens e o forte foi bombardeado por terra e mar.
General Isidoro Dias Lopes
No dia 6, alguns tenetes rebeldes saíram do forte para enfrentar as tropas governistas nas ruas, mas não deu muito certo e todos com exeção de 2 foram mortos. E a reação de Pessoa foi muito rígida: decretou estado de sítio(que terminou 4 anos depois) e a censura à imprensa. E, em 1923 muitos dos revoltosos foram condenados a prisão.
Apesar disso, os tenetes não desistiram e, sobre o lema de Republicanizar a Repíblica, tinham como objetivos diversas reformas como: eleição de uma Assembleia Constituinte, voto secreto, proibição de reeleições, fim da corrupção nas eleições e liberdade de ensino. Para alcançar esses objetivos, os tenetes pretendiam derrubar o governo paulista e depois atacar o Rio de Janeiro. Os tenetes deram o comando da revolta ao General da Reserva Isidoro Dias Lopes  e, também tinham o apoio do Major Miguel Costa e de parte da Força Pública de São Paulo.
No dia 5 de julho de 1924( aniversário de 2 anos do 1º levante), eclodiu a 'Revolução de Isidoro', nome popular desse levante tenentista. Durante 3 semanas, São Paulo sofreu grandes ataques dos revoltosos e das forças governistas, diversos bairros ficaram em ruínas e muitas pessoas morreram. Ocorreram saques a lojas, depósitos, moinhos e armazéns.
A revolta se espalhou para o interior paulista e para os estados do Mato Grosso, Sergipe e Amazonas. As forças governistas, melhor armadas e em maior número, derrotaram diversas vezes os tenentes. Na noite do dia 27, os homens de Isidoro fugiram de São Paulo e marcharam para Foz do Iguaçu, Paraná, onde queriam continuar a luta. Eram 3500 homens armados, com mantimentos e cavalos.
A repressão promovida pelo presidente Artur Bernardes foi pesada: 10 mil presos(entre tenentes, anarquistas, comunistas, sindicalistas e simpatizantes) que foram mandados para as ilhas de Trindade; Grande e Fernando de Noranha que foram transformadas em prisões.
Apesar de tudo isso, o movimento tenentista foi apenas derrotado; e não vencido.


- Roberto Malta

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Os Tenentes e as Oligarquias Brasileiras

As modernidades da década de 1920, não trouxeram benefícios a maioria dos brasileiros, que ainda sofria de muitas carências, como: rede de água e esgoto, infiltrações subterrâneas( que contaminavam a água) e as epidmias de doença(como a fatal tifo).
Praticamente não havia escolas públicas e gratuitas, e consequentemente havia muitos analfabetos. Em compensação, os imigrantes tinham muito cuidado com a educação ( daí nasceram escolas como o Dante Alighieri e o Mackenzie) pois dominar a língua era não ser enganado em contratos de trabalho, na compra de imóveis e em transações comerciais.
Nos anos 20( de 1920 a 1929), as mulheres conquistaram mais  oportunidades de trabalhar e esrudar, mas ainda não podiam votar e apenas podiam trabalhar com autorização do marido.
Existiam esses e outros obstáculos à modernização total do Brasil que seriam rapidamente resolvidos com  a eleição de canditados que se preucupassem com o Brasil e não com o bolso, mas as frudes nas eleições e 'o voto do cabresto' impediam a oposição de ganhar a eleição.
Em 1921, houve uma grande chance da oposição triunfar. Minas Gerias e São Paulo, lançou Artur Bernardes, já a oposição( que se reuniu num bloco chamado Reação Repubicana), indicou Nilo Peçanha para Presidente. Foram realizados muitos comícios da oposiçaõ nas grandes cidades, já que estes eram menos submissos aos coronéis do que os do interior.
Nilo Peçanha
A campanha de Nilo Peçanha ganhou a simpatia dos jovens oficiais do Exército( Capitães e Tenentes, generalizados como Tenetes). Os Tenentes defendiam o patriotismo e o corporativismo(união dos membros de uma instituição). O objetivo deles era o fim das oligarquias e dos coronéis e também queriam o voto secreeto, o ensino público de graça e a moralização da política, que era dever do Exército, pois para eles, o povo não conseguiria vencer as oligarquias.
Artur Bernades, candidato governista, foi eleito; com as habituais fraudes na eleição. Os Tenentes foram contra a sua posse( que ocorreria em novembro), para consolidar a eleição e também combater a indisciplina militar, o governou mandou fechar o Clube Militar e prendeu seu presidente( o mesmo que foi presidente em 1910). Foi a gota d'agua e depois disso começaram os levantes tenentistas.





- Roberto Malta

A Semana de 22

As modernidades americanas e europeias(principalmemte francesas) chegaram rapidamente ao Brasil, as mansões nas capitais tinham telefone, eletrodomésticos, gramofones, último modelo de carros, etc. Os catálogas das lojas de departamentos americanas efranceses também circulavam entre os ricos, seus filhos estudavam no exterior e e nas festas eram dançados o charleston , o fox-trot e o tango.
Diversos gêneros musicais americanos influênciaram a música brasileira, nasceram jazz-bands, que contavam entre outros instrumentos, o saxofone; o trompete e o trombone. Diversos grupos musicais surgiram, entre outros Os Oito Batutas(grupo de choro dirigido por Pixinguinha que chegou a fazer shows na Frnça e na Argentina), mas  a elite branca, muito preconceituosa, demorou a reconher o talento do brasileiro negro e humilde.
A indústria brasileira continuava a crescer, com São Paulo como centro industrial. Na década de 1920, a Ford e a General Motors começaram a produzir em São Paulo, no Rio de Janeiro entrou em operação a primeira emissora de rádio do país; a Rádio Sociedade e no Rio Grande do Sul entrou em operação a Varig, 1ª companhia aérea do Brasil.
Os intelectuais e artistas brasileiros aderiram as novas tecnologias e a renovação cultural, que se observava nas principais cidades dos EUA e da Europa. Esse novo movimento artístico foi chamado de modernismo e, rompia com os padrões estéticos e procurava combinar as tendêndias atísticas mundiaid com a realidade brasileira.
Na pintura, a arte moderna tinha temas, cores e formas extremamente diferentes dos da arte acadêmica( arte neo-clássica com a perfeição dos traços) , que era muito admirada pela elite. Grandes artistas como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Vicento do Rego Monteiro, Lasar Segall(pinturas) e Victor Brecheret(esculturas) causaram muita polêmica.
Heitor Villa-Lobos
Já na música, Heitor Villa-Lobos adicionou ritmos populares do Brasil as suas composições( Bachianas Brasileiras, por exemplo) e conseguiu expor a música brasileira no exterior.
Na literatura, escritores e poetas modernistas, como: Oswald de Andrade, Mario de Andrade e Menotti del Picchia procuraram novas linguagens para escrever sobre temas, costumes e modos do povo e, dessa forma, abriram caminho para que, alguns anos depois, para outros escritores preucupados com os problemas sociais do Brasil.
Entre os dias 13, 15 e 17 de 1922, no Teatro Muicipal, em São Paulo, o modernismo foi apresentado aos brasileiros, alguns não receberem essas ideias bem e outros receberam, vaiando; aplaudindo; gritando; xingando e elogiando. Mas apesar disso, começou uma tansformação que levou a cultura nacional a um outro rumo.


- Roberto Malta

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O New Deal

A crise nos Estados Unidos(EUA) se espalhou para o resto do mundo. Os EUA reduziram muito suas importações e os empresários cortaram os empréstimos e investimentos no exterior. Isso trouxe problemas para os países que vendiam ou que recebiam capitais(dinheiro) dos EUA.
Com isso, obras e serviços foram interrompidos, fábricas foram fechadas, tonelados de produtos estocados(em alguns países foram queimados), lojas; fábricas e escritórios fechados, a produção industrial e agrícola caiu, o consumo e os preços diminuiram. Basicamente uma crise econômica mundial de larga escala  e graves problemas financeiros para países da Europa e da América, entre 1930 e 1932, totalizando milhões de desempregados.
A velocidade e o alcance da crise afetou a confiança de muitas pessoas no captalismo e na democracia tornando essas pessoas mais influênciaveis pelo socialismo e pelo facismo(ditadura de um só partido, nacionalista, e contra a democracia, captalismo liberal e socialismo). Em diversos países ocorreram greves e passeatas em que geralmente ocorriam o choques entre a população e a polícia(principalmente na Alemanha e França).
Para enfrentar a crise, os governos abriram mão do liberalismo econômico e assumiram o controle da economia e dos problemas sociais. O Estado começou a impor leis protecionistas (contra produtos e capitais estrangeiros) e trabalhistas(impondo regras na relação entre trabalhador e patrão). A Grande Recessão( Crise de 1929) trouxe o mundo para uma nova fase do captalismo, com a intervenção estatal na economia e nos problemas sociais.
FDR na época do New Deal, em 1933
Em 1933 nos EUA, o presidente Franklin Delano Roosevelt(FDR), colocou em prática diversas medidas para recuperar a economia americana num programa chamado New Deal(Novo Acordo): realizou diversas obras públicas, empregando 8 milhões de pessoas), ordenou destruirem uma parte dos estoques de trigo e algodão e mandou abateram(matarem) 6 milhões de porcos, entregando a carne a famílias pobres e também ordenou que empresas estabelecessem cotas de produção. Roosevelt também fez com que o Congresso aprovasse leis trabalhistas garantindo salário mínimo e jornada máxima de trabalho. Aproximadamente em 1936, os EUA venceram a fase mais rigída da Grande Recessão, com isso FDR ganhou a confiança do povo  e com isso conquistou 4 mandatos como presidente e 12 anos na presidência(morreu em 12 de abril de 1945, no início do quarto mandato)-de 1933 a 1945.



- Roberto Malta

A Quinta-Feira Negra

A alta da Bolsa de Valores de Nova York era apenas superficial já que a maior parte do negócio das ações era especulação(compra e venda de ações com o objetivo de conseguir lucros e não de fazer investimentos produtivos) e não investimentos produtivos(utilizar o dinheiro obtido para aumentar a produção, contratar mais pessoas).
A alta da bolsa de valores eram basicamente falsas expectativas de lucro dos investidores com as empresas e poucas pessoas observam a situação das empresas que colocavam suas ações na Bolsa(de Valores). O que os acionistas faziam era vender as ações quando o seu valor subia e comprar ações de outra empresa com possibilidade de lucro. O mercado de ações dependia de compradores, enquanto esses estivessem por lá, o mercado continuaria.
Fila de pessoas querendo retirar seu dinheiro do banco
depois da Terça-Feira Negra
Em setembro de 1929, as ações começaram a variar, para cima e para baixo, de forma imprevisível; isso foi um sinal de crise( infelizmente mal-interpretado já que os especuladores continuaram a comprar e vender ações). No dia, 24 de outubro de 1924( a Quinta- Feira Negra) as ações caíram muito e os investidores começaram a procurar compradores para poder vender suas ações rapidamente( com medo de perder todo o dinheiro aplicado nas ações, todos os acionistas queriam vender seus títulos de ações). A cada dia as ações caíam mais e no dia 29(a Terça-Feira Negra) chegou o desastre total. Esses eventos são conhecidos como o crack(quebra) da Bolsa de Valores de Nova York.
Milhares de pessoas entraram na miséria porque as suas ações perderam o valor, e, como muitas dessas pessoas tinham feito empréstimos com os bancos para investir em ações; não tinham mais como pagar.Com o risco dos bancos quebrarem, as pessoas correram para retirar suas economias do banco, e por isso, ocorreu a falência de diversos bancos e consequentemente de empresas que dependiam dos bancos. O efeito disso tudo foi que milhões de pessoas perderam os empregos.
O desembro leva a queda do consumo, que por sua vez leva a ruína comerciantes e industriais. Os preços caíram muito. A crisecomplicou a vida dos pequenos fazendeiros e dos trabalhadores rurais, já que não havia consumidores para seus produtos e esses apodreciam nos campos e celeiros. Sem dinheiro, eles perdiam suas terras para os bancos, pois não conseguiam pagar suas dívidas.
O crack de 1929 inaugurou a Grande Recessão, crise econômica que atingiu o auge no ano de 1932, nos Estados Unidos. Depois disso ela começou a perder força.


- Roberto Malta

domingo, 7 de agosto de 2011

A Prosperidade do Mercado Financeiro na Década de 1920

A prosperidade americana na década de 1920 não era comum a todos os americanos, havia concentração de renda(13% dos americanos tinham 90% do dinheiro) e aproximadamente 50% dos americanos(principalmete negros) vivia abaixo da linha da pobreza. Os fazendeiros passaram por toda a década com prejuízo pelo baixo preço dos alimentos( consequência da superprodução, produção acima do consumo, agrícola) e a maioria dos produtores rurais tinham dívidas com os bancos.
Outro problema era a política ecônomica externa americana. Com o passar dos anos, os países europeus devastados pela Grande Guerra se recuperaram e voltaram a produzir fazendo com que as exportações americanas caíssem e como as importações também estavam em queda, isso fez com que os países que deviam para os EUA, que dependiam das exportações para pagar a dívida, fizessem empréstimos com banqueiros americanos para pagar as dívidas com o governo americano.
Com as vendas internas crescendo(pela produção em massa, que barateou os custos, e a venda a prazo, que estimulou as compras) os industrias querendo lucrar mais, aumentou a produção, mas como o mercado consumidor(que era limitado pela sesigualdade na distribuição de renda) não cresceu tanto quanto a produção, começa a crise da superprodução, na qual os estoques cresciam e as indústrias começaram a ficar no prejuízo e para resolver esses problemas, diminuíram a produção e demitiram funcionários(no finam de 1928 o desemprego era de 4 milhões de pessoas).
Prédio da Bolsa de Valores americana na décade de 1920, em
Wall Street, Nova York
Outra medida que os industriais tomaram para voltarem a lucrar foi a venda de ações(parcela ou pequena parte de uma empresa) de suas empresas e dessa forma conseguiam dinheiro para manter seus negócios. Como os bancos ofereciam juros muito baixos para empréstimos, qualquer pessoa conseguia comprar ações na Bolsa de Valores(lugar de compra e venda de ações). Em pouco tempo, milhares de americanos já investiam em ações e esse número só aumentava. As ações tinham altas gigantescas e em pouco tempo, chegando a dobrar em um ano e meio. E a Bolsa de Valores ere uma ótima forma de conseguir lucros, nunca antes tantas pessoas ficaram ricas em tão pouco tempo.
Essa euforia no mercado financeiro se expandiu para diversos outros países com pessoas, industriais e bancos europeus comprando ações oferecidas poragências americanas em importantes cidades como Londres, Paris, Berlim, Amsterdã e Bruxelas.


- Roberto Malta

A Década de Ouro dos Estados Unidos

Depois de 1921, a economia americana se arrumou, o país voltou a crescer e os americanos aproveitaram a grande quantidade de dinheiro acumulado durante a Grande Guerra. Leis elevaram os impostos de importação e reduziram a compra de produtos importados favorecendo a produção americana. Com o aumento da produção industrial, o desemprego fica bastante reduzido e o preço dos bens de consumo diminui, fazendo que mais pessoas possam te-los.
Começa emtão, uma época de grande progresso material, com produção em massa para o consuma de cada vez mais pessoas, os salários se elevam e a espansão das vendas em credito fazem com que a classe média compre mais e mais: as vendas de automóveis, rádios, fogões, gramafones(aparelho que reproduzia sons gravados num disco) e geladeiras aumentaram.
Um dos maiores símbolos dessa época foi o automóvel. Henry Ford com o objetivo de reduzir os custos e o tempo de produção, implementou em suas fábricas linhas de produção e simplificou os carros ao máximo: nascia o Ford T. Ford inovou também no tratamento dos funcionários: pagava os maiores salários, diminui a jornada de trabalho para 8 horas e os funcionários só trabalhavam 5 dias por semana. Tudo não se passava de uma estratégia: seus funcionários tinham muito mais dinheiro e tempo livre para gastar.
Charlie Chaplin interpretando Carlitos
Os espetáculos, esportes e o cinema atraíam m uitas pessoas, tornando-se negócios extremamente lucrativos. Diversas funções como produtores, empresérios, diretores, artistas, atletas e treinadores se tornaram profissionais. Um dos mais famosos artistas foi Charles Chaplin, criador do vagabundo Carlitos e ator(fazia o papel do Carlitos). Em 1924 foi fundado um estúdio gigantesco em Hollywood: o Metro-Goldwyn-Mayer. Alguns anos depois começou o cinema falado e na década de 1930 o colorido.
Nos salões norte-americanos os principais ritmos eram o jazz(ritmo criado pelos negros de New Orleans) e o Charleston(ritmo com movimentos rápidos de braços e pernas). A sociedade focou mais liberal em relação a mulher mudando o padrão de beleza, o comportamento e uma lei de agosto de 1920 dava cidadania plena a mulhaer e direito a voto e concorrer a cargos públicos.



- Roberto Malta